(O artigo abaixo foi gentilmente cedido pelo De Martini, da De Martini Ambiental – link ao final do artigo)

No jogo do meio ambiente a melhor defesa é atacar com 4 R’s.

É isso aí, gente!

 

Fomos à procura dos nossos craques para saber as suas opiniões:

– Craque REDUZIR, qual sua opinião sobre a Copa do Meio Ambiente?

REDUZIR:

“Apesar do meu nome, quero deixar claro que estou no grupo para somar. O melhor lixo é aquele que não foi gerado. A minha função no time é reduzir a geração de lixo, racionalizando o consumo, evitando desperdício e o excesso de descartáveis”.

– Craque REAPROVEITAR, qual é sua jogada preferida?

REAPROVEITAR:

“Minha especialidade é ficar na sobra. Sobrou é comigo mesmo. Não desperdiço nada. Lá em casa a patroa já sabe: A carne assada de hoje é a almôndega de amanhã. Na minha casa fizemos um sofá usando garrafas de refrigerantes de dois litros. Na realidade era um lixo que se transformou num luxo. É muito fácil de fazer. Reaproveito tudo, de embalagens de remédios e comprimidos, chamadas de blister, até caixas de leite e de sucos longa vida. Alguns materiais ainda não consegui reaproveitar, como papel carbono, papel de fax e fralda descartável”.

– Craque REUTILIZAR, sua função é a mesma do REAPROVEITAR?

REUTILIZAR:

“De fato a minha posição é muito parecida com a do companheiro. Nosso técnico é cauteloso e jogamos com dois na sobra. A minha missão é reutilizar produtos na mesma função ou procurar dar uma nova função a eles. Cartucho de impressoras é um caso típico: basta procurar uma banca de jornal e entregar. A minha chuteira está novinha em folha, só troquei as travas”.

– Craque RECICLAR, quantos itens você já reciclou na sua carreira?

RECICLAR:

“No último levantamento feito tinha atingido a marca de 833 itens recicláveis e já estabeleci meu próximo desafio, que consiste em alcançar a marca dos 1.000. Tenho planos para atingir esta meta lá na Rússia. Aliás já bati a Rússia pois sou campeão do mundo em reciclagem de latinhas de alumínio. Outro ponto forte são as garrafas fabricadas com PET. aquelas usadas para refrigerantes. O PET tomou conta do mercado, pois se constitui em matéria-prima de alta resistência a impactos e agressões químicas nos conteúdos das garrafas. O problema veio depois com o que fazer com as embalagens vazias. Hoje, até as camisas do nosso time são feitas com PET reciclado. Temos é que divulgar para toda a galera que o lixo deve ser separado e. a partir daí, implantar a coleta seletiva. Meu objetivo é completar 1.000 itens. DESTA VEZ. NEM O PET VAI ME TIRAR ESTE TÍTULO COM GOL DE FALTA NO FINAL DO JOGO…”.

Ref.: Livro “Redução de Resíduos Industriais”, GUSMÃO, DE MARTINI E GAYA.

Desde que seja citada a fonte, a De Martini Ambiental permite a reprodução, em qualquer meio, de trechos ou da íntegra deste informativo, sem necessidade de autorização prévia.

Fonte: De Martini Ambiental


Herbert Bento
Herbert Bento

Esse artigo foi publicado pela Equipe da Escola da Prevenção. Gostaria de debater conosco sobre esse assunto? Então venha conversar conosco no Grupo Elite da SST no WhatsApp.