Recentemente no GEST (Grupo Elite da SST no WhatsApp) houve um bate-papo interessante. O assunto foi levantado pela colega Daiane.

Vou colocar o print da conversa para você ver, mas em resumo a pergunta foi: depois que concluir a pós em Engenheira de Segurança do Trabalho, faço Gestão Ambiental ou Gestão de Projetos?

Embora a pergunta tenha sido feita no contexto de graduação, acho que é relevante também para o Técnico em Segurança do Trabalho (TST) porque muitos querem fazer também o técnico ambiental.

Vou dar minha opinião ao final do artigo, mas já digo logo que não sou dono da verdade. Cada um deve achar o que é melhor para si.

E também peço a você a gentileza de registrar sua opinião lá embaixo nos comentários.

E por falar em comentários, quero te passar uma mensagem muito importante: os comentários que o pessoal deixa ao fim dos artigos são muito relevantes. Vários colegas trazem relatos de sua vida profissional e isso agrega muito.

Portanto, sempre que você chegar aqui no site da Escola da Prevenção, não deixe de ler os comentários. Se tiver poucos comentários, pode ser que o artigo é novo e ainda não recebeu muitos. Portanto, volte 1 dia depois e olhe de novo.

Antes de começar, vamos examinar o que é cada uma dessas áreas?

Gestão Ambiental

Segundo a NBR ISO 14001:2015:

“Alcançar um equilíbrio entre o meio ambiente, a sociedade e a economia é considerado fundamental para que seja possível satisfazer as necessidades do presente sem comprometer a capacidade das gerações futuras de satisfazer as suas necessidades. O objetivo do desenvolvimento sustentável é alcançado com o equilíbrio dos três pilares da sustentabilidade.

As expectativas da sociedade em relação ao desenvolvimento sustentável, à transparência e à responsabilização por prestar contas têm evoluído com a legislação cada vez mais rigorosa, crescentes pressões sobre o meio ambiente, decorrentes de poluição, uso ineficiente de recursos, gerenciamento impróprio de rejeitos, mudança climática, degradação dos ecossistemas e perda de biodiversidade.

Com isso, as organizações têm adotado uma abordagem sistemática na gestão ambiental, com a implementação de sistemas de gestão ambiental que visam contribuir com o pilar ambiental da sustentabilidade.”

O gestor ambiental, em geral, realiza atividades como mensurar e reportar os resultados da empresa relacionados a área ambiental, gestão dos resíduos gerados, análise do impacto da empresa no seu entorno, atendimento de requisitos legais, atendimento a requisitos para certificação e auditoria ambiental, etc.

Gestão de Projetos

Vou colocar abaixo um texto que retirei do site PMI Brasil , que tem uma explicação suficientemente boa.

“Mais especificamente, o que é um projeto? é um conjunto de atividades temporárias, realizadas em grupo, destinadas a produzir um produto, serviço ou resultado únicos.

Um projeto é temporário no sentido de que tem um início e fim definidos no tempo, e, por isso, um escopo e recursos definidos.

E um projeto é único no sentido de que não se trata de uma operação de rotina, mas um conjunto específico de operações destinadas a atingir um objetivo em particular. Assim, uma equipe de projeto inclui pessoas que geralmente não trabalham juntas – algumas vezes vindas de diferentes organizações e de múltiplas geografias.

O desenvolvimento de um software para um processo empresarial aperfeiçoado, a construção de um prédio ou de uma ponte, o esforço de socorro depois de um desastre natural, a expansão das vendas em um novo mercado geográfico – todos são projetos.

E todos devem ser gerenciados de forma especializada para apresentarem os resultados, aprendizado e integração necessários para as organizações dentro do prazo e do orçamento previstos.

O Gerenciamento de Projetos, portanto, é a aplicação de conhecimentos, habilidades e técnicas para a execução de projetos de forma efetiva e eficaz. Trata-se de uma competência estratégica para organizações, permitindo com que elas unam os resultados dos projetos com os objetivos do negócio – e, assim, melhor competir em seus mercados.

Ele sempre foi praticado informalmente, mas começou a emergir como uma profissão distinta nos meados do século XX.”

Link para o original aqui.

Qual o melhor caminho?

Para quem concluiu a formação em saúde e segurança ocupacional e quer agregar ainda mais valor a sua formação, as duas opções são boas.

Porém, da minha experiência profissional, vejo como mais natural a sinergia entre SST e área ambiental.

Certa vez trabalhava numa indústria química, e o gerente que cuidava da SST também cuidava de qualidade e meio ambiente.

Ele tinha 3 coordenações embaixo dele, uma para SST, outra para qualidade e outra para área ambiental.

Então, para mim, a Gestão Ambiental faz mais sentido.

Mas, como eu disse no início, esse tipo de recomendação pode variar muito de caso a caso.

Você precisa avaliar bem sua situação atual e analisar também a região onde você pretende trabalhar.

Porque cada cidade vai ter demandas maiores ou menores de acordo com características regionais.

E você, qual a sua opinião sobre esse assunto? Digite nos comentários!