conquistar emprego currículo de técnico de segurança do trabalho

10 dicas para turbinar o currículo de técnico de segurança do trabalho

Toda empresa é obrigada por lei a garantir uma segurança mínima para os seus colaboradores.

currículo de tecnico de segurança do trabalhoHá sempre atividades disponíveis para quem é especializado nessa área.

Por isso, vou te passar 10 dicas para você turbinar seu currículo de técnico de segurança do trabalho.

O trabalho é essencial na vida e na sociedade. Mas, o ambiente de trabalho pode oferecer riscos e perigos a saúde e integridade dos trabalhadores.

Os riscos podem ser originados das condições ambientais, dos equipamentos e da própria natureza do trabalho.

É nesse sentido que se faz tão necessário o técnico em segurança do trabalho.

É uma opção de carreira que pode ser particularmente interessante.

Entre todos os diferentes profissionais da área de segurança do trabalho, o técnico é o mais demandado nas empresas.

História da segurança do trabalho

Ao longo da história, diversas categorias profissionais se interessaram por estudar doenças relacionadas ao ambiente de trabalho.

Mas pode-se dizer que uma maior preocupação de fato com a segurança e saúde dos trabalhadores começou a existir a partir de 1776, quando houve o advento da Revolução Industrial.

A Revolução Industrial transformou de maneira extensa e profunda não só os meios, forças e relações de produção, mas mudou toda a economia, política cultura e sociedade.

Obviamente que as indústrias, fábricas, empresas, enfim, toda organização comercial e todo o mercado de trabalho também mudou, consequentemente.

A produtividade aumentou e uma série de diferentes tipos de trabalhos surgiram, nessas indústrias.

Inicialmente, as condições de trabalho eram péssimas. A insalubridade era altíssima. Diversos acidentes de trabalho aconteceram e muitos trabalhadores ficavam doentes.

Após anos de protestos e reivindicações, surgiram algumas leis de proteção aos trabalhadores. Além de condições melhores de trabalho, o próprio local de trabalho passou a receber maiores cuidados.

Nos anos que se situam entre 1844 e 1848, na Grã-Bretanha, são aprovadas algumas leis referentes a segurança do trabalho. No caso brasileiro, cria-se uma lei, em 1919, sobre acidentes de trabalho. Ao longo do tempo, no Brasil e no mundo, surgem diversas leis protegendo os trabalhadores e prezando pela segurança do trabalho.

O famoso SESMT (Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho ), previsto na Norma Regulamentadora 4, do Ministério do Trabalho e Emprego, passa a ser formado por diversos profissionais, entre eles o técnico de segurança do trabalho.

Como está o mercado para técnico em segurança do trabalho?

O mercado atual, de modo geral, para todo tipo de trabalhador, encontra-se em uma situação bastante complexa.

A crise econômica, os elevados índices de desemprego, a retenção de custos, enfim, o cenário no mercado de trabalho, em geral, não é dos melhores.

No entanto, como já dissemos anteriormente, uma das áreas onde sempre há trabalho, além do setor de saúde e educação, é o da segurança do trabalho.

Sempre existem excelentes oportunidades de trabalho e de muito crescimento para os técnicos de segurança do trabalho.

Anteriormente as empresas desprezavam esse tipo de profissional, julgando-o desnecessário. Ele era apenas chamado para fazer cumprir algumas obrigações e deveres que a empresa tinha por lei.

É como se o técnico de segurança do trabalho fosse contratado apenas para cumprir um protocolo e não por ser considerado útil e importante.

Com a mudança no cenário geral, ainda mais por conta da globalização, o técnico de segurança do trabalho passou a ser visto como sendo importante, útil, valioso.

Evitar problemas e acidentes tornou-se uma prioridade, ainda mais porque esse tipo de acontecimento pode manchar a imagem da empresa.

dicas de currículoDessa forma, os técnicos de segurança do trabalho e profissionais afins passaram a ter maior reconhecimento e valorização.

Essa antiga desvalorização para esse boom de valorização na atualidade gerou uma lacuna, onde ainda há muita falta de técnicos de segurança do trabalho.
Há muitas vagas disponíveis e não há profissionais suficientes para preenchê-las.

Nem todo mundo achavam tão atraente essa profissão, mas isso mudou atualmente. O técnico de segurança do trabalho é bastante requisitado nos dias atuais.

Como é a carreira de técnico de segurança do trabalho?

Quem deseja ser um técnico de segurança do trabalho deve gostar um pouco de engenharia e de recursos técnicos e humanos. É preciso também gostar de questões envolvendo o mundo do trabalho, as condições dos ambientes de trabalho e do trabalhador.

Se você quer ser um técnico de segurança do trabalho, precisa de uma boa dose de dedicação e empenho. É imprescindível que você seja uma pessoa focada, com uma elevada capacidade de atenção e concentração, pois isso será fundamental no exercício de sua profissão.

O técnico de segurança do trabalho pode e deve ter um enorme senso de responsabilidade, visto que ele lida com pessoas, com seres humanos, enfim, está lidando com vidas, então todo cuidado é pouco.

Como fazer para se tornar um técnico de segurança do trabalho?

O curso de técnico em Segurança no Trabalho tem como intuito formar profissionais para trabalhar na prevenção de acidentes e dar todo o suporte necessário nos cuidados da saúde e também da integridade das pessoas dentro das empresas.

Ele é um curso de nível médio. Ou seja: ele é voltado principalmente para pessoas que já concluíram o ensino médio. Algumas escolas e instituições até aceitam estudantes entre 16 e 17 anos, que estejam no segundo e terceiro ano do ensino médio, respectivamente. Em geral, o requisito mais básico e essencial é ter terminado o ensino básico.

Nesse curso, o estudante aprende a respeito de diversas ações que procuram assegurar a segurança e diminuir os riscos e perigos para os trabalhadores. Ele pode ser feito junto com o ensino médio, em concomitância com ele (como se fosse uma complementação) ou um curso feito após o encerramento do ensino médio, como uma qualificação totalmente nova.

A carga horária do curso pode variar bastante. Ela oscila entre 3 semestres (1 ano e meio) a 3 anos, dependendo de cada instituição. Nesse curso o aluno tem aulas teóricas e aulas práticas. É interessante que a instituição que oferece o curso tenha uma infraestrutura robusta, para dar um curso de qualidade e formar bons profissionais.

10 dicas para turbinar seu currículo

Independente se você é alguém recém-formado em um curso de técnico em segurança do trabalho ou já é um profissional atuante na área há algum tempo, elaborar um bom currículo é essencial para conseguir uma boa oportunidade no mercado.

Vamos dar abaixo alguns passos de como fazer um bom currículo de técnico de segurança do trabalho.

  1. Todo bom currículo é aquele que é bem organizado, transmite todas as informações necessárias de forma clara e precisa e está totalmente direcionado para o seu futuro trabalho como técnico de segurança do trabalho.
  2. No cabeçalho do seu currículo, você precisa colocar alguns dados essenciais: nome, endereço, telefone fixo, celular, e-mail, nacionalidade, estado civil.
  3. O e-mail é essencial, visto que estamos em um mundo informatizado, onde muita coisa é feita usado computadores e internet, inclusive atividades profissionais. Dessa forma, você necessariamente deve ter uma conta de e-mail.
  4. Um ponto importante é a respeito da vaga/cargo prometido. Se você encaminha um currículo para uma empresa, mas sem especificar o cargo, eles podem descartar o seu currículo ou então te chamar para um cargo para o qual você não possui uma formação ou experiência necessária. É uma perda de tempo para ambas as partes.
  5. No campo onde você cita a sua formação, é CRUCIAL você se focar em colocar somente as informações de formação que estejam ligadas à vaga que você está almejando. No caso, você deve colocar que você fez o curso de técnico de segurança do trabalho e também demais cursos relacionados (e obviamente onde realizou esses cursos).
  6. No quesito da experiência profissional, procure também apenas citar experiências de trabalho que tenham a ver com a segurança do trabalho.
  7. Caso você ainda não tenha tido a oportunidade de trabalhar como técnico de segurança do trabalho, ou seja, não possua experiência na função, pode citar as atividades que você realizou durante o desenvolvimento do estágio. Detalhe bem cada ação, cada tarefa que cumpriu nesse estágio, ligados obviamente à segurança do trabalho.
  8. Um aspecto fundamental do currículo do técnico de segurança do trabalho é quanto aos cursos, extracurriculares ou não. Como você já, sabe, liste apenas aqueles cursos que tenham a ver com a segurança do trabalho, como, por exemplo: curso de NR10; curso de elaboração de PPRA e assim por diante.
  9. Se você fez algum curso online/à distância ligado a segurança do trabalho, pode lista-lo também. Vale lembrar que para que ele seja válido, precisa ser reconhecido e validado pelo MEC.
  10. Coloque também se você participou de algum tipo de comissão interna ou externa de segurança do trabalho e trabalhou na execução de programas PCMSO, PPRA, se participou ou conferiu palestras e por aí vai.

Elaborar um bom currículo de técnico de segurança do trabalho demanda, acima de tudo, uma boa organização e objetividade nas informações.

Todas as experiências e conhecimentos adquiridos são essenciais para o sucesso do encaminhamento do currículo e a conquista de uma boa oportunidade de trabalho.

Siga essas dicas para turbinar seu currículo de técnico de segurança do trabalho!

About The Author

HerbertBento

Sou Engenheiro Químico e Mestre em Administração de Empresas, ambos pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A Segurança do Trabalho entrou na minha vida em outubro de 2008 quando fui convidado a criar o DDS Online. De lá para cá, nunca parei. Gosto de ensinar assuntos difíceis de forma descomplicada.

  • Gostou das dicas? Que tal deixar aqui seu comentário!